O artigo trata a Diretiva DEI e os problemas que surgem na recolha de provas eletrónicas transfronteiriças, fornece uma discussão exaustiva e comentários sobre problemas importantes na sociedade interconectada de hoje, bem como a investigação de crimes através de instrumentos implementados pela própria DEI.

A investigação de crimes é destacada partindo de uma nova perspetiva, abordando as competências e as aptidões exigidas que envolvem um bom entendimento da regulamentação internacional e da tecnologia digital, assim como o problema da categorização de dados e a fragmentação dos sistemas jurídicos da UE que atrasam o uso efetivo da DEI.